Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10419/186659
Authors: 
de Hollanda Guimarães Ferreira, Francisco
Year of Publication: 
2000
Series/Report no.: 
Texto para discussão 415
Abstract: 
Este trabalho considera a questão: quais os principais determinantes da desigualdade de renda no Brasil? Após lembrar a importância da questão para a nossa economia, o artigo sugere um arcabouço genérico para categorizar os determinantes da distribuição de renda, baseado em cinco grupos de fatores: caraterísticas natas dos indivíduos; suas características adquiridas; o papel do mercado de trabalho; o papel dos mercados de capital; e o papel da formação de domicílios. O artigo então lembra brevemente as principais correntes de análise do tema no Brasil, à luz deste arcabouço, nos termos estilizados de um debate entre educação e luta de classes. Com base na evidência empírica apresentada na literatura, o trabalho conclui que o debate, da forma como ele é geralmente formulado, é espúrio. O ângulo correto seria indagar sobre a natureza da luta de classes que se dá através da formação e distribuição de oportunidades na educação. Um modelo formal resumido sugere que o país se encontra num equilíbrio Pareto-inferior, no qual uma grande desigualdade educacional gera uma desigualdade de renda, que acarreta uma desigualdade de poder político, que reforça e reitera a desigualdade de oportunidades e resultados educacionais. Este equilíbrio é estável, mas desigual e ineficiente.
Document Type: 
Working Paper

Files in This Item:
File
Size
107.82 kB





Items in EconStor are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.