Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10419/124783
Authors: 
Gomes, Adriano
Dias, Matheus
Nascif, Christiano
Finamore, Eduardo
Year of Publication: 
2015
Series/Report no.: 
55th Congress of the European Regional Science Association: "World Renaissance: Changing roles for people and places", 25-28 August 2015, Lisbon, Portugal
Abstract: 
A produção de leite exerce papel de destaque no agronegócio brasileiro. No ano de 2012, a produção brasileira representou 5,16% do total mundial, colocando o país como o quarto maior produtor de leite. Em termos de valor bruto da produção, somente o segmento produtivo gerou US$ 14,4 bilhões. Entre os estados, Minas Gerais se destaca como o maior produtor, responsável por 28% da produção brasileira. Na economia mineira, o setor lácteo corresponde a cerca de 11% do PIB agropecuário estadual. Diante da importância do setor para a economia nacional e estadual, este estudo busca analisar os impactos decorrentes do aumento na eficiência da produção de leite sobre a geração de emprego e renda em Minas Gerais. Inicialmente, foram calculadas as medidas de eficiência na produção de leite, utilizando-se a Análise Envoltória de Dados (DEA). Como resultado, foi possível obter o aumento na renda bruta que uma fazenda pode ter caso corrija seus problemas de ineficiência. Esta parte do estudo foi desenvolvida utilizando-se dados primários de uma amostra de 1000 produtores de leite. Em seguida, foram simulados os impactos resultantes desses ganhos de renda. Para isso, aplicou-se o modelo de Leontief-Miyazawa na matriz insumo-produto de Minas Gerais, obtendo-se os ganhos no valor bruto da produção e a geração de novos postos de trabalho. Verificou-se que apenas 6% dos produtores de leite apresentam máxima eficiência. Os demais possuem problemas de uso excessivo de insumos e/ou de escala incorreta de produção. Em seguida, foi calculado o ganho potencial na renda bruta dos produtores ineficientes, tendo-se como base seus benchmarks, isto é, os produtores eficientes da amostra. O ganho possível na renda foi da ordem de US$ 8.244 por produtor, sendo US$ 5.553 devido a correções em problemas de falta eficiência e US$ 2.691 devido a correções em problemas de escala incorreta. Com base nesses dados, foram mensurados os impactos no emprego e na renda, utilizando-se a matriz insumo-produto de Minas Gerais. Segundo dados oficiais, existem cerca de 163 mil produtores comerciais de leite em Minas Gerais. Supondo que 1630 produtores (1% do total) se tornem eficiente, o ganho direto na renda bruta será de US$ 13,4 milhões. Inserindo esse valor na matriz e calculando os multiplicadores, conclui-se que o ganho final no Valor Bruto da Produção desse choque seria da ordem de US$ 31,3 milhões. Em termos de empregos, seriam gerados 4,6 mil novos postos de trabalho, sendo 2,8 mil empregos diretos e 1,8 indiretos. Os resultados são expressivos e demonstram a importância de programas que possibilitem o aumento de eficiência na produção de leite. Certamente os ganhos em emprego e renda suplantam o gasto necessário para implantação de programas desta natureza.
Subjects: 
Produção de leite
Eficiência
Matriz insumo-produto
JEL: 
Q12
C14
C67
Document Type: 
Conference Paper

Files in This Item:
File
Size





Items in EconStor are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.